Compilar php-4.4.9 no Fedora Core 9 64 bits

O PHP4 já foi descontinuado à muito tempo mas infelizmente ainda é necessário em algumas plataformas que não são actualizadas e necessitam desta versão para não ficarem quebradas no PHP5.

A última versão do PHP4 lançada foi a 4.4.9 e é impossível instalar esta versão em conjunto com o Fedora Core 9.

Depois de satisfeitas as dependências, a configuração do php-4.4.9 continua à procura das algumas libs no sitio errado, ou seja, /usr/lib ao contrario de /usr/lib64.

Para agravar o problema, as flags –libdir ou –with-libdir não parecem surtir efeito pois apesar de se indicar o directório /lib64 a configuração continua à procura das libs na pasta /lib.

Para se corrigir isto convém pode-se optar por duas opções :

1ª Copiar todas as bibliotecas que o PHP não encontra e que se encontram em /usr/lib64 e que são necessárias em /usr/lib (podem usar o utilitário strace para saber exactamente o caminho completo necessário).
2ª Instalar a versão de 32 bits das mesmas bibliotecas e criar links simbólicos para a versão base de cada biblioteca (ex. /usr/lib/libjpeg.so.5.2 -> /usr/lib/libjpeg.so).

Só depois de insto corrigido é que será possível. Em alternativa podem optar por uma versão mais antiga que não terá este problemas (por ex, a 4.4.4).

Como visitar fóruns sem efectuar o registo obrigatório.

Hoje, cada vez mais, é necessário registar uma conta num determinado portal ou fórum para que se possa aceder aos seus conteúdos.

Existem duas formas de aceder rapidamente a um fórum/portal sem termos de passar pelo penoso processo de registo de contas :

– BugMeNot.
– UserAgent Switch.

O BugMeNot é um portal que permite obter um nome de utilizador e senha de sites que pedem informações pessoais como condição de acesso. As senhas são enviadas e partilhadas pelos utilizadores do serviço.
Além de ser possível consultar o portal do BugMeNot para localizar credenciais de acesso, existe também uma extensão para o firefox que torna as coisas muito mais cómodas bastando clicar na caixa de autenticação do website desejado com o botão direito do rato e seleccionar a opção “Login with BugMeNot”.

Existe também outra forma de aceder a áreas privadas sem registar contas mas nem sempre funciona que trata-se da modificação do user agent do browser.

O user-agent é um pedaço de texto que identifica o browser ou o software que está a ser usado para aceder a uma determinada página. Quem usa o IE8, cada vez que acede a uma página envia algo como isto :

Mozilla/4.0 (compatible; MSIE 8.0; Windows NT 6.2; Trident/4.0; SLCC2; .NET CLR 2.0.50727; .NET CLR 3.5.30729; .NET CLR 3.0.30729; Media Center PC 6.0)

Acontece que o software utilizado pelos motores de busca que fazem o crawl de páginas possuem o seu próprio user-agent e este muitas vezes é autorizado a entrar sem inserir credenciais para que possa indexar as páginas nos motores de busca. O segredo passa então por trocar o user-agent do browser por um utilizado pelos motores de busca par indexar páginas, como por exemplo :

Googlebot/2.1 (+http://www.google.com/bot.html)

Para efectuar esta troca, podem utilizar uma extensão no firefox como a User-Agent Switcher.

 

Com esta extensão, podem simular diversos browsers ou softwares diferentes.

Podem consultar aqui uma lista de identificadores bastante extensa.
Aqui podem fazer o download do BugMeNot.
Aqui podem fazer o download do User-Agent Switcher.

Convites Google Wave

A Google decidiu premiar-me com 25 convites para o Google Wave.

O google wave é uma ferramenta de comunicação e colaboração em tempo real que permite partilhar documentos, imagens, videos ou outros elementos multimédia.

Se ainda não tens um convite deixa um comentário aqui com o teu email. Limitado ao stock existente :-)

Como fazer downloads do rapidshare/megaupload/depositfiles/etc sem conta premium

Esta é uma daquelas questões pela qual muita gente já passou… Possuem acesso a uma consola linux, mas sem ambiente gráfico e também não têm uma conta premium num rapidshare/megaupload/depositfiles/etc mas querem fazer downloads múltiplos sem ter de estar sempre a carregar os links ?

A resposta é : slimrat

O Silmrat é um gestor de downloads que pode correr numa consola sem precisar do X. A grande vantagem desta aplicação é que faz a gestão automática dos tempos de espera e tenta efectuar o download novamente caso falhe a primeira vez (que acontece regularmente por exemplo com o rapidshare que diz que não existem slots disponíveis para utilizadores não premium).

Podem saber mais aqui.

Segurança das passwords armazenadas nos routers.

Se há coisa que me chateia é a segurança das passwords nos routers. É certo que não mudar as credenciais de acesso ao painel de controlo de um router que vem por defeito é um acto pouco inteligente mas a verdade é que nem assim deveriam facilitar e deveriam guardar as passwords internas de forma encriptada.
Router

Se tiverem um router Asus/Dlink/Edimax/SMC/etc, experimentem uma coisa :

1º Acedam ao painel de controlo do router.
2º Naveguem até à página que permite modificar as credenciais da ligação ou até mesmo a chave da rede wifi.
3º Verifiquem o código fonte.

Bingo ! A password está mesmo lá.

Agora imaginem a quantidade de pessoas pela internet que deixam os routers com as credenciais de acesso que vêm por defeito (e acessíveis em autenticas listas disponibilizadas na internet como por exemplo esta). Por causa de um pequeno detalhe como este é possível aceder a informação pessoal (especialmente com dados de contas adsl). Tudo porque as marcas não se lembram de cifrar as passwords.

O que vale é que já vão surgindo marcas que se preocupam com isto como é o caso da Alcatel/Thompson ou até mesmo a mal afamada “Sagem”.

Ubuntu: Auto-login + wifi

Quem usa Ubuntu como base para um HTPC já deve ter passado por esta dor de cabeça :

Como é que posso fazer login automático no Gnome e ligar-me automaticamente numa rede wireless ?

Os forums do ubuntu estão repletos de dúvidas semelhantes, mas a verdade é que no karmic nenhuma delas funciona (pelo menos no que toca a autenticação automática na rede wireless). Todos aqueles truques de acrescentar algumas linhas ao PAM são ignoradas pelo porta-chaves do gnome nesta versão. A dica para conseguir autenticar numa rede wifi passa por criar um novo porta-chaves sem password.

 

0º Utilizem o gdmsetup para configurar o login automático no Ubuntu.

 

1º Eliminem (ou movam se quiserem guardar de backup) todas as entradas dentro da pasta .gnome2/keyrings/ que se encontra na vossa home.

 

2º Reiniciem o computador. No próximo boot já será feito o login automático no Ubuntu. Depois deste login, irá aparecer uma caixa a pedir a password da rede wireless. Insiram-na normalmente e cliquem em OK. Após isto, irá aparecer novamente a caixa do gnome-keyring para criar um novo porta chaves. O segredo está aqui. Criem um porta chaves sem password e desta forma nunca mais vos vai chatear. A partir de agora o Ubuntu efectuará login automático incluindo a vossa rede wireless favorita.

 

PS: Tenham em atenção que desta forma as passwords armazenadas neste porta chaves serão guardadas sem encriptação, por isso cuidado com os conteúdos sensíveis.

VLC 1.0.2 sem suporte para video4linux2

Na realidade não é bem assim, o suporte está lá, mas não funciona correctamente…
VLC
A ultima release de Ubuntu possui nos seus repositórios uma versão do VLC que tem alguns bugs no que toca ao suporte a dispositivos de captura que utilizem os drivers video4linux2. A única solução passa mesmo por fazer um downgrade de versão ou upgrade.

No meu caso optei por um upgrade para a versão 1.0.3 para aproveitar alguns binários já disponíveis no launchpad (não me apetecia perder tempo a compilar uns MB valentes de código).

Podem utilizar os binários disponíveis aqui :

https://launchpad.net/~c-korn/+archive/vlc

Problema resolvido :o

Instalar uma EasyCap DC60 em linux

A EasyCap DC60 é uma placa de captura de vídeo super económica. Quem anda nas andanças do ebay sabe perfeitamente que a pode comprar por uma pechincha (algo tipo 10 euros).  A grande chatice é que pode ser uma verdadeira dor de cabeça colocar a funcionar em sistemas operativos *nix. Depois de muitas dores de cabeça,  isto foi o que funcionou comigo :

1º Fazer o download da ultima versão disponível via SVN:

svn co https://syntekdriver.svn.sourceforge.net/svnroot/syntekdriver syntekdriver 

 

2º Entrar na pasta driver e compilar  :

cd syntekdriver/trunk/driver && make

 

3º Copiar o driver para a respectiva pasta :

cp stk11xx.ko /lib/modules/$(uname -r)/kernel/drivers/media/video/

 

4º Actualizar os módulos

depmod -a

 

5º Inicializar o modulo e começar a utilizar. Aconselho a passar os seguintes parâmetros (norm=1 fps=25) pois a mim não me funcionou sem eles.

modprobe stk11xx norm=1 fps=25

 

Finalizado !

Para testarem podem usar o mplayer :

 

mplayer tv:// -tv driver=v4l2:width=720:height=576:fps=25:outfmt=rgb24:device=/dev/video0